Breves

  • Miúdos mantêm-se na luta por um lugar ao sol

    Finda que estão as 1ª e 2ª jornadas da Final Four dos Campeonatos Nacionais de Sub-13 e Sub-15 e é caso para dizer que os miúdos estão na luta, pois os desempenhos foram notáveis e nenhum dos adversários “nortenhos” foi claramente superior às equipas orientadas por Hélio Gonçalves e Nelson Lourenço. Apesar do saldo ser de apenas uma vitória em quatro partidas disputadas ao longo de sábado e domingo, todas no Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel, as expetativas mantém-se elevadas e a humildade permanecerá em busca de um sonho que se quer tornar realidade.

    No sábado os Sub-13 alvinegros enfrentaram um F.C. Porto/Dragon Force ainda invicto na temporada e começaram o jogo de forma sublime, a vencer por 2-0. Algumas desconcentrações defensivas proporcionaram a reviravolta dos pequenos dragões antes do intervalo, sendo que o início do segundo tempo foi desastroso e permitiu que os forasteiros vencessem por claros 6-9, ainda que a sua superioridade não tenha ficado bem vincada, dando sempre a ideia de que, num dia bem conseguido, os “brutinhos” poderiam superar o adversário. No domingo, frente ao Valongo, a entrada no primeiro tempo fez lembrar alguns dos maus momentos do dia anterior, mas depois do intervalo a equipa encheu-se de alma e foi atrás de um Valongo nervoso e com agressividade a mais, que se perdeu no jogo e sucumbiu perante os Turquelenses por tangenciais 4-3, com dois dos golos do encontro (o 3-3 e o 4-3) a surgirem nos últimos segundos de jogo. O H.C. Turquel é terceiro classificado com três pontos, os mesmos que o segundo, Porto, e a três do primeiro, Paço de Arcos.  

    Confira os resultados e os marcadores, bem como o que falta jogar aos Sub-13 do HCT na Fase de Apuramento de Campeão:

    1ªJ: 25/06 às 15h: H.C. Turquel (6) X F.C. Porto Dragon/Force (9) | Golos: Lucas Santos (3), Salvador André (2), Afonso Costa.

    2ªJ: 26/06 às 16:30h: H.C. Turquel (4) X A.D. Valongo (3) | Golos: Lucas Santos (4).

    3ªJ: 02/07 às 18h: C.D. Paço de Arcos X H.C. Turquel

    4ªJ: 03/07 às 15h: H.C. Turquel X C.D. Paço de Arcos

    5ªJ: 09/07 às 15h: F.C. Porto Dragon/Force X H.C. Turquel

    6ªJ 10/07 às 15h: A.D. Valongo X H.C. Turquel

    Os Sub-15 inverteram o processo relativamente aos Sub-13 e tiveram um bom resultado logo na 1ª jornada no sábado, conseguindo um empate “in extremis” (2-2), num jogo polémico, em que o empate alvinegro apenas chegou nos segundos finais quando os dois guarda-redes do Valongo, por culpa própria diga-se, foram ambos admoestados com a cartolina azul. Foi já com um jogador de rinque na baliza que os comandados de Nelson Lourenço lograram a divisão de pontos, para gáudio dos muitos adeptos presentes no Gimnodesportivo turquelense. Na 2ª jornada, frente ao F.C. Porto/Dragon Force, uma exibição muito desconcentrada no primeiro tempo levou a que os forasteiros se adiantassem por claros 1-5 ao intervalo e na segunda metade o marcador não sofreu alterações, com os visitados a subirem de produção e os azuis e brancos a controlarem as operações numa etapa complementar bastante morna. O H.C. Turquel é quarto classificado com um ponto, os mesmos que o terceiro, Valongo, e a três do primeiro, Porto.

    Confira os resultados e os marcadores, bem como o que falta jogar aos Sub-15 do HCT na Fase de Apuramento de Campeão:

    1ªJ: 25/06 às 16:30h: H.C. Turquel (2) X A.D. Valongo (2) | Golos: Daniel Passos, Leonardo Seara.

    2ªJ: 26/06 às 15h: H.C. Turquel (1) X F.C. Porto Dragon/Force (5) | Golo: Tiago Lourenço.

    3ªJ: 02/07 às 21h: S.L. Benfica X H.C. Turquel

    4ªJ: 03/07 às 16:30h: H.C. Turquel X S.L. Benfica

    5ªJ: 09/07 às 17h: A.D. Valongo X H.C. Turquel

    6ªJ 10/07 às 17h: F.C. Porto Dragon/Force X H.C. Turquel

    Apesar de resultados e de exibições pouco conseguidas em alguns momentos no fim-de-semana, ambas as equipas de Turquel mantêm as ambições intactas e seguem para a 3ª e 4ª jornadas, frente às equipas de Lisboa, em posição de chegar ao topo. A ambição terá de ser o veículo que nos moverá para lá chegarmos. Força miúdos!

    Samuel Santos renova e fecha plantel turquelense para a próxima temporada

    Após uma época marcada por uma lesão grave no joelho direito, Samuel Santos chegou a acordo para a renovação de contrato por mais uma temporada com a direção do HCT. O guarda-redes formado na aldeia do hóquei prolonga assim o seu vínculo, depois do regresso ao clube na temporada que agora finda.

    Com 27 anos feitos em maio deste ano, Samuel Santos destacou-se sempre na sua posição pela postura assertiva e pela produção de trabalho que sempre desenvolveu, nunca virando a cara a qualquer bola. Na época que agora finda contraiu uma lesão em Novembro de 2015, no jogo em casa frente ao S.L. Benfica (derrota por 2-9), lesão essa que lhe tirou boa parte da temporada. Contudo, após uma recuperação morosa, voltou para um final de época em crescendo, que culminou com uma grande exibição no último jogo da época em Barcelos (empate 3-3), tendo mesmo sido considerado o melhor elemento em rinque. Continua em Turquel, garantindo qualidade entre os postes e prometendo dar trabalho ao habitual titular, Tuga, na luta por um lugar no cinco.

    Conheça os seus números no HCT, na relação jogos/golos em partidas oficiais:

    Samuel Santos (HCT)

    Camp. Nac. 1ª Div.

    Taça de Portugal

    Taça CERS

    Jogos

    Golos Sofridos

    Jogos

    Golos Sofridos

    Jogos

    Golos Sofridos

    2015/2016

    15

    16

    -

    -

    1

    0

    Total Acumulado

    16 jogos/16 golos sofridos

     

    Com a chegada dos reforços João Silva “Janeka”, de Daniel Matias e com as renovações de Marco Barros “Tuga”, Pedro Vaz, Vasco Luís, Luís Silva, André Pimenta, Xanoca e Samuel Santos, são 9 os atletas com idade sénior que compõem o plantel alvinegro para a temporada 2016/2017, sendo que os juniores Mário Rosa (GR), Francisco Santos e Tiago Mateus integrarão também eles o plantel, que será orientado novamente pelo professor João Simões e pelo treinador coadjuvante André Luís.

  • João Silva “Janeka” regressa à casa de partida e reforça Turquel 2016/17

    Foi no início desta semana que clube e jogador chegaram a acordo, e é oficial, João Silva (24 anos), conhecido no mundo do hóquei em patins como “Janeka”, será jogador do H.C. Turquel na temporada 2016/2017, ele que é um “filho da terra” e que nas últimas temporadas representou o H.C. “Tigres” de Almeirim, tendo jogado pela última vez de alvinegro ao peito na temporada 2009/2010, no escalão de Juniores.

    Sendo mais um produto da excelente escola de formação turquelense, João Silva deu as primeiras “patinadelas” e stickadas no Gimnodesportivo de Turquel, mas foi intermitente no seu percurso de alvinegro ao peito, tendo completado a sua formação em clubes como B.I.R. Valado dos Frades, S.C. Marinhense, S.L. Benfica, Sporting C.P. e inclusivamente H.C. Tigres de Almeirim, clube ao qual esteve afiliado até à data e pelo qual marcou 15 golos na temporada que agora finda, com a equipa almeirinense a posicionar-se numa excelente quarta posição da Zona Sul da 2ª Divisão Nacional, depois de um início de época desastroso.

    Com bastante experiência acumulada a nível de clubes e de Seleções, onde foi Campeão Europeu de Sub-17 e de Sub-20 e Vice-campeão Mundial de Sub-20 por Portugal, João Silva ainda é um jovem e com 24 anos procura dar um novo impulso à sua carreira, querendo “limpar” a imagem de jogador rebelde que foi acumulando ao longo dos tempos, cumprindo o sonho de vestir a camisola do seu clube de coração no escalão sénior. Possuidor de uma técnica individual apuradíssima e de um porte atlético invejável, “Janeka” conferirá ao plantel sénior do HCT fantasia, imprevisibilidade, qualidade de passe e tomada de decisão de risco no último terço do rinque. Por outro lado, terá de se adaptar a uma dinâmica de trabalho rigorosa, comprometer-se mais com o processo defensivo e estabilizar emocionalmente, dentro de um grupo de trabalho que tem tido o aspeto mental como sua arma mais forte nos anos de 1ª divisão que tem acumulado.

    Depois do regresso de Daniel Matias, da contratação de João Silva “Janeka” e com as renovações de Marco Barros “Tuga”, Pedro Vaz, Vasco Luís, Luís Silva, André Pimenta e Xanoca, o plantel sénior alvinegro para a temporada 2016/2017 fica quase completo, faltando ainda anunciar as duas vagas em aberto, com um guarda-redes e mais um elemento para a frente, algo que será divulgado ainda hoje.

    Conheça, “à lupa”, a segunda contratação alvinegra, versão 2016/2017:

    QUEM É QUEM?

    Nome Completo: JOÃO Ricardo Mendes SILVA “JANEKA”

    BI: Caldas da Rainha (Portugal), 19-02-1992,24 anos, 1,83m, 80 kg

    Posição: Avançado

    Clubes representados: H.C. Turquel; BIR Valado dos Frades; S.C. Marinhense; S.L. Benfica; Sporting C.P. e H.C. “Tigres” de Almeirim.

    Estreia na 1ª Divisão: H.C. Tigres de Almeirim (2011/12), ainda com idade de Júnior.

    Feitos relevantes - Clubes

    S.L. Benfica

    2007/2008 Campeão Nacional de Sub-17

    H.C. “Tigres” de Almeirim

    2013/2014 Campeão Nacional da 2ª Divisão (Seniores)

    Portugal
    2008 Campeão da Europa de Sub-17 (Bassano del Grappa, Itália)

    2010 Campeão da Europa de Sub-20 (Viareggio, Itália)

    2011 Vice-Campeão do Mundo de Sub-20 (Barcelos, Portugal)

     Contrato: Até Julho de 2017

    Final Four Nacional de Sub-13 e Sub-15 inicia-se em Turquel…apoio de todos é fundamental!

    É já neste sábado e domingo, 25 e 26 de junho de 2016, que o H.C. Turquel volta a fazer história, ao colocar duas equipas nas Final Fours nacionais, mais precisamente os Sub-13 orientados por Hélio Gonçalves e os Sub-15 orientados por Nelson Lourenço. Na primeira de três jornadas duplas que as duas formações alvinegras irão disputar, os mais jovens escalões de competição do clube irão receber na aldeia do hóquei, alternadamente, A.D. Valongo e F.C. Porto e iniciam uma luta que se espera titânica pelo título de Campeões Nacionais.

    O sonho continua a “comandar a vida”, pelo que nos é permitido sonhar, mas só um apoio forte e determinado de todos os adeptos turquelenses, aos quais se juntarão familiares e amigos, permitirá “guiar” os “brutinhos” à sua melhor performance. O apelo é generalizado por isso não faltem à chamada e desloquem-se ao Gimnodesportivo de Turquel para podermos transformar o nosso castelo numa fortaleza impenetrável.      

    Confira o calendário completo dos Sub-13 do HCT na Fase de Apuramento de Campeão:

    1ªJ: 25/06 às 15h: H.C. Turquel X F.C. Porto Dragon/Force

    2ªJ: 26/06 às 16:30h: H.C. Turquel X A.D. Valongo

    3ªJ: 02/07 às 18h: C.D. Paço de Arcos X H.C. Turquel

    4ªJ: 03/07 às 15h: H.C. Turquel X C.D. Paço de Arcos

    5ªJ: 09/07 às 15h: F.C. Porto Dragon/Force X H.C. Turquel

    6ªJ 10/07 às 15h: A.D. Valongo X H.C. Turquel

     

    Confira o calendário completo dos Sub-15 do HCT na Fase de Apuramento de Campeão:

    1ªJ: 25/06 às 16:30h: H.C. Turquel X A.D. Valongo

    2ªJ: 26/06 às 15h: H.C. Turquel X F.C. Porto Dragon/Force

    3ªJ: 02/07 às 21h: S.L. Benfica X H.C. Turquel

    4ªJ: 03/07 às 16:30h: H.C. Turquel X S.L. Benfica

    5ªJ: 09/07 às 17h: A.D. Valongo X H.C. Turquel

    6ªJ 10/07 às 17h: F.C. Porto Dragon/Force X H.C. Turquel

  • Xanoca permanece em Turquel por empréstimo do Benfica

    Após uma temporada de sucesso na aldeia do hóquei, o H.C. Turquel e o S.L. Benfica chegaram de novo a acordo para o empréstimo do jovem avançado, Alexandre Manuel Madeira Marques, popularmente conhecido no mundo do hóquei como “Xanoca”, para que este efetue mais uma temporada ao serviço da formação turquelense. Produto da boa escola de formação do F.C. Oliveira do Hospital, onde foi campeão nacional de Sub-13 (2005/2006), Xanoca chegou à Luz em 2011, jogando quatro anos de águia ao peito, período de tempo em que conquistou dois títulos nacionais de Sub-20 (2011/2012 e 2012/2013) e um de Seniores da 3ª divisão pela equipa “B” encarnada (2013/2014). Um ano a jogar na 2ª divisão e viagem por empréstimo até à aldeia do hóquei no início da temporada que agora finda. Em 2016/2017, o camisola 79 pertencerá de novo aos quadros do clube alvinegro, novamente por empréstimo do clube da Luz, tendo em conta que tem ainda mais um ano de contrato com os encarnados.

    Sendo ainda bastante jovem (21 anos), Xanoca tem muita experiência internacional acumulada, tendo sido Campeão Mundial de Sub-20 pela seleção nacional portuguesa em 2013, em Cartagena (Colômbia) e mais recentemente (março de 2016) ajudou Portugal a conquistar a XXVIII edição da Taça Latina, no escalão de Sub-23 em Follonica (Itália). Na época que agora finda, Xanoca primou pela técnica individual refinada e pela surpreendente facilidade de movimentação e finalização em zonas próximas da baliza adversária. Foi também uma agradável surpresa na conversão de livre diretos, deixando uma marca indelével em todos os turquelenses.

    Conheça os seus números no HCT, na relação jogos/golos em partidas oficiais:

    Xanoca (HCT)

    Camp. Nac. 1ª Div.

    Taça de Portugal

    Taça CERS

    Jogos

    Golos

    Jogos

    Golos

    Jogos

    Golos

    2015/2016

    25*

    22*

    1

    1

    3

    4

    Total Acumulado

    29* jogos/27* golos

     *Ainda decorre, com um jogo por disputar.

    Com a chegada do reforço Daniel Matias e com as renovações de Marco Barros “Tuga”, Pedro Vaz, Vasco Luís, Luís Silva, André Pimenta e Xanoca, são para já sete o número de atletas que compõem o plantel sénior alvinegro para a temporada 2016/2017, faltando ainda preencher as três vagas em aberto, com um guarda-redes e mais dois elementos para a frente, sabendo-se que estão guardadas mais novidades para os próximos dias.

    André Pimenta rescinde com o Sporting e fica em Turquel

    Depois de no início de 2015/2016 o jovem defesa/médio, André Pimenta, ter firmado contrato com o H.C. Turquel por empréstimo do Sporting C.P., eis que chega a notícia oficial de que o camisola 24 dos turquelenses rescindiu por mútuo acordo com o seu clube de sempre (ainda tinha um ano de contrato) e vinculou-se ao H.C. Turquel para jogar pelo menos mais uma temporada de alvinegro vestido. Um ano após o seu ingresso no clube turquelense, André Filipe Mendes Pimenta (23 anos) confere agora uma vinculação sem agregação a outro clube, tendo em conta que ele foi um produto quase exclusivo dos escalões de formação do clube de Alvalade, quebrando agora uma ligação quase umbilical de cerca de 15 anos, depois de ter chegado ao Sporting em 2002, ainda com idade de Escolar, proveniente da extinta secção de hóquei em patins da A.A. Amadora.

    Apesar da sua tenra idade, André Pimenta é um atleta internacional, com experiência acumulada a todos os níveis nos diversos escalões de formação, tendo-se estreado nos Seniores do Sporting muito cedo, aos 17 anos, ainda na 3ª divisão (2010). Foi campeão nacional da 3ª (2010/2011) e 2ª divisão (2011/2012) em anos consecutivos e já conquistou também a Taça CERS (2014/2015), tudo ao serviço dos leões, além dos inúmeros jogos realizados na 1ª divisão. Na época que agora finda, Pimenta caracterizou-se pelo compromisso defensivo e também pela velocidade que sempre impôs ao jogo ofensivo da equipa orientada por João Simões, deixando uma marca inimitável e agradável aos olhos de responsáveis e adeptos.

    Conheça os seus números no HCT, na relação jogos/golos em partidas oficiais:

    André Pimenta (HCT)

    Camp. Nac. 1ª Div.

    Taça de Portugal

    Taça CERS

    Jogos

    Golos

    Jogos

    Golos

    Jogos

    Golos

    2015/2016

    25*

    4*

    1

    -

    4

    2

    Total Acumulado

    30* jogos/6* golos

     *Ainda decorre, com um jogo por disputar.

    Depois das saídas de German Dates e Xavier Lourenço, do “resgate” de Daniel Matias (regressa ao clube após uma época de interregno, integrando já alguns treinos da equipa neste final de época) e das renovações de Marco Barros “Tuga”, de Pedro Vaz, do capitão Vasco Luís, de Luís Silva e de André Pimenta, sobe para seis o número de elementos que farão parte do plantel sénior alvinegro em 2016/2017, mantendo-se uma base sólida das últimas temporadas, sendo que estão guardadas mais novidades para os próximos dias.

  • Derrota imerecida em jogo de loucos

    Depois de na primeira volta o HCT ter rubricado uma das piores exibições da temporada em Torres Vedras frente ao Sporting, perdendo por claros 9-4, o encontro da segunda volta marcava o último jogo em casa dos alvinegros, mas também um “limpar de imagem” que era necessário realizar, para que a última imagem no Gimnodesportivo turquelense fosse positiva. O pavilhão engalanou-se, em paralelo com as festas da Vila que decorreram nas imediações do recinto desportivo da aldeia do hóquei, e a moldura humana foi incrível, assim como o apoio à equipa orientada por João Simões. A entrada dos da casa não foi positiva, o Sporting chegou rapidamente a uma vantagem de dois golos, mas um final de primeiro tempo avassalador, levou a que os turquelenses virassem os acontecimentos e no descanso o marcador assinalava uns impressionantes 5-3. Na etapa complementar os da casa, embalados pelo ambiente, “cavalgaram” no marcador e parecia que tudo estava controlado, mas o Sporting acreditou que poderia vencer, tendo conseguido em apenas seis minutos virar os acontecimentos com quatro golos consecutivos sem resposta, até ao 8-9 final, para delírio dos adeptos verde e brancos e desalento de atletas, responsáveis e adeptos visitados. Destaque ainda para a fantástica homenagem final preparada pela claque oficial do clube, os “Brutus 1964”, e pela direção aos atletas German Dates e Xavier Lourenço, que abandonarão o clube no final desta temporada, num fantástico espetáculo de luz, cor e de comunhão entre adeptos, atletas e responsáveis.

    Primeiro tempo e o Sporting a entrar mais forte, com Tuco, logo aos cinco minutos, a desfeitear Tuga pela primeira vez, com um remate frontal muito poderoso. Cinco minutos depois Luís Silva igualou, depois de receber um passe de Pedro Vaz e de enrolar a bola de fora da área, surpreendendo um Girão algo desconcentrado no 1-1. O empate durou apenas três minutos, depois de André Centeno converter uma grande penalidade e fazer o 1-2. Um minuto depois, Tuco entrou pela direita do seu ataque e fuzilou Tuga, com a bola a entrar ao primeiro poste. Com dois golos de vantagem os verde e brancos relaxaram em demasia e permitiram que os turquelenses acreditassem que poderiam dar a volta aos acontecimentos. Numa falta seguida rapidamente Pedro Vaz assistiu Xanoca no interior da área e este bateu Girão de forma inapelável no 2-3, sendo que, na sequência, o guardião visitante viu ser-lhe admoestada a cartolina azul por protestos, alegando irregularidade na reposição de bola. Com mais um elemento em rinque os alvinegros igualaram num excelente momento de Xanoca, que com um momento de imensa classe fez passar a bola por entre as suas próprias pernas e assistiu German Dates de forma primorosa, para o Argentino fazer o 3-3. Na entrada para os últimos cinco minutos da primeira etapa os da casa carregaram no acelerador e marcaram por mais duas vezes, primeiro por Xanoca que “bisou” com um desvio na área após mais uma grande assistência de Pedro Vaz e depois foi o capitão Vasco Luís a disparar um míssil do meio da rua, depois de ele mesmo ter desperdiçado um livre direto por azul mostrado a João Pinto. Ao intervalo o marcador assinalava um 5-3 que indiciava um segundo tempo frenético.    

    Na segunda metade o Sporting entrou decidido a dar a volta aos acontecimentos, mas o HCT susteve o ímpeto inicial dos leões, ainda que André Centeno tenha tido soberana oportunidade para encurtar distâncias, mas desperdiçou o livre direto da 10ª falta de equipa dos turquelenses. Logo de seguida, do lado contrário na situação homóloga, Vasco Luís não enjeitou a possibilidade e fuzilou Girão na conversão do livre direto da 10ª falta de equipa visitante, fazendo o 6-3 e deixando os adeptos em êxtase. Contudo, o Sporting nunca desistiu e foi em busca de outro resultado, sendo que no mesmo minuto fez o 6-4 por João Pinto que se isolou nas costas de Vasco Luís. O mesmo João Pinto que no minuto seguinte viu a segunda cartolina azul, por mais uma falta duríssima sobre um contrário. Na conversão do devido livre direto Xavier Lourenço não conseguiu desfeitear Girão e viria a ser André Pimenta (atleta emprestado pelo Sporting ao HCT), cinco minutos mais tarde, a fazer o 7-4 numa recarga a um penalty desperdiçado por si. Mas numa partida de autêntica parada e resposta, o Sporting viria a fazer o 7-5 por intermédio de Tuco (“hat-trick”), na conversão de mais um livre direto a castigar cartolina azul mostrada a Pedro Vaz por se ter envolvido em picardias desnecessárias com João Pinto. No minuto seguinte caiu a 15ª falta de equipa do Sporting e Vasco Luís, na recarga do livre direto faturou também ele o seu “hat-trick”, colocando o resultado nuns impensáveis 8-5, à entrada dos sete minutos finais. Pensou-se que as coisas estavam resolvidas e que o vencedor estava encontrado, mas o Sporting mostrou crença e fulgor, com o HCT a acusar algum desgaste e falta de qualidade para segurar o jogo. A seis minutos do fim Poka reduziu para 8-6 com stickada forte após livre indireto em que a barreira alvinegra abriu para a bola se anichar no meio da baliza de Tuga. No mesmo minuto André Centeno “bisou” de penalty para fazer o 8-7 e numa fase de completo desnorte dos atletas da casa, um minuto depois o júnior leonino, Rafael Lourenço, desviou no ar uma recarga a uma stickada de longa distância de um seu colega para deixar o pavilhão turquelense num profundo silêncio. Com cinco minutos para jogar o impensável aconteceu, o Sporting anulou a desvantagem de três golos que tinha e logo de seguida teve oportunidade para passar para a frente do marcador, mas Poka desperdiçou o livre direto da 10ª falta de equipa do HCT. Para os instantes finais estava guardado o “golpe de teatro”, primeiro foi Vasco Luís a falhar situação clamorosa na cara de Girão e a pouco mais de trinta segundos do apito final André Centeno entrou pela direita do seu ataque e, quase sem ângulo de remate, bateu Tuga pela nona vez no jogo, estabelecendo o resultado final nuns dramáticos 8-9, que levaram o Sporting a garantir automaticamente um lugar na Liga Europeia do próximo ano.                

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel

    Dia/Hora: 4 de junho de 2016, às 21H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins 2015/16 (25ª jornada)

    Árbitros: Rui Torres (Minho), Júlio Teixeira (Minho) e Orlando Ramos (3º árbitro) (Leiria)

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz, [24] André Pimenta (1), [9] Vasco Luís (C) (3), [22] Luís Silva (1), [79] Alexandre Marques “Xanoca” (2), [47] Xavier Lourenço e [3] German Dates (1). Não jogou: [10] Samuel Santos (GR) e [4] Nuno Ribeiro.

    Treinador: João Simões

    Sporting C.P.: [61] Ângelo Girão (GR), [6] Esteban “Tuco” Abalos (3), [22] André Centeno (3), [16] João Pinto “Mustang” (1), [18] Daniel Oliveira “Poka” (1), [91] José Diogo Macedo (GR), [7] João Campelo, [77] Tomás Moreira e [17] Rafael “Rafa” Lourenço (1). Não jogou: [5] Manuel Coimbra.

    Treinador: Nuno Lopes

    Faltas de Equipa: 19-15

    Disciplina: Cartão azul a [61] Ângelo Girão (SCP), [16] João Pinto “Mustang” (2X) (SCP), [53] Pedro Vaz (HCT).

    Resultado ao intervalo: 5-3

    Resultado Final: 8-9

    No próximo fim-de-semana termina a temporada, com o H.C. Turquel a deslocar-se a Barcelos para finalizar a época na 26ª jornada do Nacional da 1ª divisão. O encontro será no sábado, 11 de junho de 2016 pelas 18 horas, no mítico Municipal de Barcelos. Será o terceiro encontro entre as duas equipas esta temporada, depois de na 1ª volta em Turquel os alvinegros terem vencido claramente por 4-1, num jogo que marcou o ponto de viragem da época turquelense. Mais tarde em Barcelos, em partida a contar para os 16 avos-de-final da Taça de Portugal, os barcelenses vingaram a derrota em Turquel e eliminaram os alvinegros da competição com um claro 6-1. O “tira-teimas” será este fim-de-semana no Minho, num encontro em que só os de Turquel poderão ter aspiração a mudar algo na tabela classificativa, indo em busca do sétimo lugar perdido para a Juventude Viana, depois da derrota dos “brutos dos queixos” com o Sporting e do triunfo dos vianenses também em casa com o Valongo (6-5).

    Rolo compressor alvinegro afunda Braga e permite sonhar

    Chegados a Braga com o oitavo posto praticamente garantido, os turquelenses enfrentaram um adversário em aflição na tabela classificativa e a precisar de vitórias como de “pão para a boca”. Com uma exibição de encher o olho, principalmente no plano ofensivo, os turquelenses construíram inúmeras situações de golo desde o início do encontro e ao intervalo já venciam por 1-6. A entrada no segundo tempo foi desastrosa, por parte dos pupilos de João Simões, mas o sétimo golo trouxe tranquilidade para dilatar o marcador e não deixar margem para dúvidas quanto ao vencedor da partida, apesar dos protestos infundados no pós-jogo, de uma equipa bracarense sem argumentos para criar moça no “autocarro” dos brutos dos queixos, que os atropelou literalmente até ao 4-10 final. O capitão alvinegro, Vasco Luís, foi o homem do jogo ao apontar mais uma “manita” (cinco golos marcados), sendo o único jogador da 1ª divisão, esta época, a conseguir cinco golos num jogo por duas vezes, dado que já tinha realizado este feito em casa frente à Física na 20ª jornada (vitória do HCT por 7-4).  

    Primeiro tempo com início nervoso por parte dos da casa, que estavam obrigados a vencer para manterem a “chama acesa” e disso se aproveitou o conjunto que viajou desde a “aldeia do hóquei”, conseguindo dois golos em seis minutos, o primeiro numa meia distância frontal de Pedro Vaz e o segundo num fantástico contra-ataque concluído por Luís Silva ao segundo poste, depois da bola ter rodado por todos os elementos turquelenses em rinque. Três minutos depois Rúben Sousa desperdiçou um livre direto e o mesmo jogador, sete minutos depois, levou azul por protestos, com o jogo em andamento. Na conversão do respetivo livre direto, Vasco Luís atirou forte e colocado, dando início a uma tarde produtiva no que a golos para a sua conta pessoal diz respeito. Com 0-3 no marcador os bracarenses subiram ainda mais as linhas e fizeram-no sempre de forma despropositada, com pouco critério, abrindo inúmeros “buracos” nas suas linhas mais atrasadas, que foram sendo aproveitadas pelos visitantes para criarem oportunidades de golo umas atrás das outras. No entanto, foi mesmo o Braga que reduziu, através do passante Ângelo Fernandes, num lance em que surgiu desde trás da baliza e a bola parece ainda ter desviado num defensor alvinegro. Contudo, os turquelenses não tremeram e ainda no mesmo minuto, por duas vezes consecutivas, deram um “esticão” no marcador irrecuperável para os da casa, primeiro com Vasco Luís a “bisar” numa meia distância lateral e depois com Xanoca a desviar uma excelente assistência de Xavier Lourenço. Antes do intervalo destaque para mais um golo forasteiro, num contra-ataque em que Luís Silva simulou passe ao segundo poste e colocou a bola ao primeiro, “bisando” também ele no encontro e dando uma vantagem tranquila à sua equipa de 1-6 ao intervalo.

    O segundo tempo começou com o pior período dos turquelenses na partida, com muitas falhas de transições e de passes e adormecimento defensivo nas marcações individuais, o que levou o Braga a aproximar-se perigosamente no marcador, conseguindo dois golos em poucos segundos logo nos primeiros minutos da etapa complementar. Primeiro foi Ângelo Fernandes a “bisar” numa meia-distância lateral e depois foi Rúben Sousa a romper no meio do bloco defensivo alvinegro e a desviar de Tuga para fazer o 3-6. Acreditavam os jogadores e as gentes de Braga na reviravolta, mas o HCT teve frieza e inteligência para adormecer o jogo e tirar “força” a um adversário que jogava só com o coração e muito pouco com a cabeça. O capitão Vasco Luís ainda desperdiçou o livre direto da 10ª falta de equipa do Braga, mas posteriormente e em poucos minutos viria a marcar três golos de rajada, o primeiro num remate frontal rasteiro, o segundo num penalty que entrou bem colocado no ângulo superior esquerdo da baliza de Diogo Almeida e o terceiro em mais uma meia-distância lateral e cruzada que não deixou hipóteses ao guardião da casa. Vasco Luís fez mais uma incrível “manita” (cinco golos) esta época e colocou o resultado nuns impensáveis 3-9. Nos minutos finais, Xavier Lourenço combinou com Pedro Vaz e desviou subtilmente um passe aéreo para fazer o 3-10 e logo em seguida João Campos “TT” reduziu diferenças (4-10) ao encostar ao segundo poste uma assistência do melhor bracarense em rinque, Ângelo Fernandes. A partida não terminou sem German Dates desperdiçar o livre direto da 15ª falta de equipa do Braga e já depois apito final gerou-se alguma confusão no túnel de acesso aos balneários, com os responsáveis visitados a protestarem veementemente, e sem razão, com a equipa de arbitragem, num jogo em que os irmãos José e Joaquim Pinto (Aveiro) tiveram trabalho positivo. Este triunfo garante a oitava posição aos turquelenses, ou seja, confere um dos oito primeiros lugares na prova (objetivo traçado no início da época) e permite ainda sonhar com o sexto posto, apesar das hipóteses serem remotas.     

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão das Goladas - Braga

    Dia/Hora: 28 de maio de 2016, às 17H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins 2015/16 (24ª jornada)

    Árbitros: José Pinto (Aveiro), Joaquim Pinto (Aveiro) e Pedro Silva (3º árbitro) (Porto)

    H.C. Braga SAD: [1] Diogo Almeida (GR), [5] Rodrigo Sousa (C), [7] Márcio Rodrigues, [8] Rúben Sousa (1), [6] Ângelo Fernandes (2), [3] Pedro Delgado “Bekas”, [9] Tiago Jorge, [4] Gonçalo Meira e [2] João Campos “TT” (1). Não jogou: [10] Rodolfo Sobral (GR).

    Treinador: Vítor Silva

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz (1), [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C) (5), [22] Luís Silva (2), [79] Alexandre Marques “Xanoca” (1), [47] Xavier Lourenço (1), [3] German Dates e [4] Francisco Santos. Não jogou: [10] Samuel Santos (GR).

    Treinador: João Simões

    Faltas de Equipa: 15-6

    Disciplina: Cartão Azul a [8] Rúben Sousa (HCB).

    Resultado ao intervalo: 1-6

    Resultado Final: 4-10

    No próximo sábado, 4 de junho de 2016 pelas 21 horas, o HCT regressa a casa para defrontar o Sporting C.P., clube que ainda luta por uma vaga na Liga Europeia (4º lugar). Os verde e brancos, orientados por Nuno Lopes e que sofreram uma profunda revolução no plantel nas últimas semanas, com a dispensa dos atletas que não farão parte do plantel em 2016/2017, têm respondido bem às adversidades e ainda não perderam desde essa altura. Na pré-temporada “brutos dos queixos” e leões defrontaram-se em Turquel, no jogo de apresentação do HCT aos sócios, e os leões venceram por 2-4. Na primeira volta em Torres Vedras os turquelenses rubricaram uma das piores exibições da época e foram derrotados por concludentes 9-4. Espera-se agora uma história diferente das duas anteriores, no que ao resultado final diz respeito, naquele que será o último jogo em casa da nossa equipa. Todos ao pavilhão!

  • Xavier Lourenço deixa H.C. Turquel e ruma a Espanha

    Duas épocas após o seu ingresso nos Seniores do clube, Xavier Jorge Lourenço (21 anos), deixa a aldeia do hóquei para rumar a Espanha. O jogador nascido e criado no clube da terra, foi uma das figuras dos Seniores Masculinos do H.C. Turquel nos dois últimos anos, mas em consonância com a direção do clube, opta por sair para dar um novo impulso ao seu percurso como hoquista e irá assinar pelo PAS Alcoy, equipa espanhola da província de Alicante na comunidade autónoma de Valencia, sendo um de apenas três clubes a atuarem no principal escalão do hóquei espanhol em 2015/2016 que não são da Catalunha.

    A futura equipa de Xavier Lourenço joga a permanência na OkLliga na última jornada da prova no próximo sábado 4 de junho, tendo que para tal vencer o Igualada em casa e esperar que o C.E. Lleida perca fora frente ao já campeão F.C. Barcelona ou que o C.H. Lloret também não pontue na deslocação a Voltregà. Em 2016/2017 Sergi Punset (ex-Candelária) será o treinador da formação alcodiense, independentemente se o clube fica na OkLliga ou se desce à 2ª divisão, estando à procura de construir uma equipa competitiva.

    Formado no nosso clube, Xavier Lourenço teve o seu debute nos Seniores com apenas 17 anos, ainda como júnior na temporada 2011/2012, num ano em que os alvinegros subiram à 1ª divisão, para nunca mais descerem. Proveniente de uma família turquelense intimamente ligada ao hóquei em patins do clube (pai e tio foram atletas do clube e ocupam atualmente cargos na estrutura) Xavier caracterizou-se sempre pelos argumentos técnicos individuais do seu jogo e principalmente pela meia-distância poderosa e colocada.

    Ao todo, em duas temporadas como sénior, o canterano turquelense realizou cerca de seis dezenas de jogos com a camisola 47 nas costas, tendo apontado 26 golos, sendo que também se notabilizou pela velocidade que impôs nos jogos em que participou e pela boa eficácia na transformação de grandes penalidades. Conheça os seus números no HCT, na relação jogos/golos em partidas oficiais:

    Xavier Lourenço (HCT)

    Camp. Nac. 1ª Div.

    Taça de Portugal

    Taça CERS

    Jogos

    Golos

    Jogos

    Golos

    Jogos

    Golos

    2014/2015

    26

    14

    3

    1

    2

    1

    2015/2016

    24*

    8*

    1

    -

    4

    2

    Total/Competição

    50*

    22*

    4

    1

    6

    3

    Total Acumulado

    60* jogos/26* golos

     *Ainda decorre, com 2 jogos por disputar.

    A direção alvinegra, toda a estrutura do clube, bem como o HCT.pt vêm, por este meio e de forma oficial, agradecer todo o esforço e dedicação demonstrados pelo Xavier ao longo de todo o seu percurso no nosso clube, e vem também desejar-lhe as maiores felicidades do mundo para o seu futuro, com a certeza de que as portas estarão sempre abertas. Obrigado por tudo Xavi!

    Sub-13 e Sub-15 em posição de apuramento para a Final Four Nacional

    No final da primeira volta da Zona Sul da Final Eight dos respetivos campeonatos nacionais, as equipas de Sub-13 e Sub-15, H.C. Turquel “B”, estão em posição de apuramento para a fase seguinte, ou seja, num dos dois primeiros lugares que dão acesso à disputa da Final Four, fase à qual só as quatro melhores equipas do país têm acesso. Para já, os mais novos, orientados por Hélio Gonçalves, contam por vitórias os jogos realizados, lideram a tabela classificativa e estão a um triunfo de confirmarem a passagem à fase seguinte. Os Sub-15, orientados por Nelson Lourenço, também ainda não perderam e encontram-se na segunda posição, dois pontos atrás do líder S.L. Benfica.

    Confira todos os resultados e marcadores dos golos dos Sub-13 alvinegros nesta Zona Sul da Final Eight, bem como a classificação geral da primeira volta:

    07/05: H.C. Turquel “B” (6) – S.C. Tomar (4) | Golos: Lucas Santos (4), Salvador André, Tomás Adam.

    14/05: S.L. Benfica (1) – H.C. Turquel “B” (2) | Golos: Lucas Santos (2).

    21/05: C.D. Paço de Arcos (4) – H.C. Turquel “B” (6) | Golos: Lucas Santos (4), Salvador André, Afonso Costa.

    SUB-13

    CLASSIFICAÇÃO GERAL (1ª VOLTA)

    PTS

    J

    V

    E

    D

    GM

    GS

    H.C. Turquel

    9

    3

    3

    0

    0

    14

    9

    SL. Benfica

    3

    3

    1

    0

    2

    6

    5

    C.D. Paço de Arcos

    3

    3

    1

    0

    2

    9

    9

    S.C. Tomar

    3

    3

    1

    0

    2

    7

    13

    LEGENDA: PTS = Pontos | J = Jogos | V = Vitórias | E = Empates | D = Derrotas | GM = Golos Marcados | GS = Golos Sofridos

    Confira todos os resultados e marcadores dos golos dos Sub-15 alvinegros nesta Zona Sul da Final Eight, bem como a classificação geral da primeira volta:

    08/05: S.C. Tomar (0) – H.C. Turquel “B” (0).

    15/05: H.C. Turquel “B” (4) – C.D. Paço de Arcos (1) | Golos: Daniel Passos (2), Tiago Lourenço, Leonardo Seara.

    21/05: S.L. Benfica (1) – H.C. Turquel “B” (1) | Golo: Gonçalo Santos.

    SUB-15

    CLASSIFICAÇÃO GERAL (1ª VOLTA)

    PTS

    J

    V

    E

    D

    GM

    GS

    SL. Benfica

    7

    3

    2

    1

    0

    8

    3

    H.C. Turquel

    5

    3

    1

    2

    0

    5

    2

    S.C. Tomar

    4

    3

    1

    1

    1

    8

    4

    C.D. Paço de Arcos

    0

    3

    0

    0

    3

    2

    14

    LEGENDA: PTS = Pontos | J = Jogos | V = Vitórias | E = Empates | D = Derrotas | GM = Golos Marcados | GS = Golos Sofridos

    Espera-se uma segunda volta dura para as jovens equipas turquelenses, mas ambas têm dois jogos para disputar no Gimnodesportivo de Turquel, situação que pode fazer toda a diferença nas contas finais do apuramento. Força pessoal!

  • Seniores Femininos do HCT sagram-se vice-campeãs nacionais

    Terminado o Campeonato Nacional a equipa de Seniores Femininos do HCT sagrou-se vice-campeã nacional, dando sequência à grande temporada que vinha realizando. Com uma regularidade impressionante, a formação orientada por Hélder Coelho teve uma fase final fantástica, entre os oito melhores conjuntos nacionais, e apenas cedeu oito pontos em toda a prova, seis frente ao atual campeão nacional, S.L. Benfica (derrotas por 1-7 e 4-0), e dois frente à A. Stuart H.C. Massamá (empate em casa, 2-2). A regularidade permitiu um fantástico segundo lugar, que tem sabor a triunfo no campeonato, visto que o Benfica tem sido de outra galáxia.

     

    Confira todos os resultados e marcadoras dos golos do HCT nesta fase final, bem como a classificação geral definitiva:

    21/02: A.J. Salesiana (1) – H.C. Turquel (4) | Golos: Inês Vicente (2), Sofia Vicente, Margarida António.

    28/02: H.C. Turquel (3) – A.D. Sanjoanense (1) | Golos: Margarida António, Inês Vicente, Sofia Vicente.

    06/03: A. Stuart H.C. Massamá (1) – H.C. Turquel (5) | Golos: Sofia Vicente (2), Inês Vicente (2), Isa Ricardo.

    13/03: A. Académica Coimbra (1) – H.C. Turquel (2) | Golos: Isa Ricardo (2).

    20/03: H.C. Turquel (3) – A.C.D. Vila Boa Bispo (1) | Golos: Sofia Vicente (2), Margarida António.

    26/03: C.H. Carvalhos (1) – H.C. Turquel (3) | Golos: Inês Vicente (2), Margarida António.

    03/04: H.C. Turquel (1) – S.L. Benfica (7) | Golo: Isa Ricardo.

    10/04: H.C. Turquel (5) – A.J. Salesiana (1) | Golos: Inês Vicente (4), Isa Ricardo.

    17/04: A.D. Sanjoanense (1) – H.C. Turquel (5) | Golos: Inês Vicente, Isa Ricardo, Lígia Oliveira, Filipa Paiva, Alexandra Francisco.

    24/04: H.C. Turquel (2) – A. Stuart H.C. Massamá (2) | Golos: Inês Vicente, Filipa Paiva.

    01/05: H.C. Turquel (5) – A. Académica de Coimbra (3) | Golos: Isa Ricardo (2), Filipa Paiva, Inês Vicente, Margarida António.

    08/05: A.C.D. Vila Boa Bispo (3) – H.C. Turquel (4) | Golos: Isa Ricardo (2), Margarida António, Inês Vicente.

    15/05: H.C. Turquel (4) – C.H. Carvalhos (0) | Golos: Isa Ricardo (2), Filipa Paiva, Margarida António.

    21/05: S.L. Benfica (4) – H.C. Turquel (0)

    CNSF

    CLASSIFICAÇÃO GERAL

    PTS

    J

    V

    E

    D

    GM

    GS

    SL. Benfica

    42

    14

    14

    0

    0

    94

    16

    H.C. Turquel

    34

    14

    11

    1

    2

    46

    27

    A. Académica Coimbra

    27

    14

    9

    0

    5

    53

    28

    C.H. Carvalhos

    21

    14

    7

    0

    7

    44

    48

    A. Stuart H.C. Massamá

    19

    14

    6

    1

    7

    33

    37

    A.J. Salesiana

    18

    14

    6

    0

    8

    30

    50

    ACD Vila Boa Bispo

    4

    14

    1

    1

    12

    31

    65

    A.D. Sanjoanense

    1

    14

    0

    1

    13

    16

    76

    LEGENDA: CNSF = Campeonato Nacional de Seniores Femininos | PTS = Pontos | J = Jogos | V = Vitórias | E = Empates | D = Derrotas | GM = Golos Marcados | GS = Golos Sofridos

    Tendo sido eliminadas da Taça de Portugal aos pés do campeão nacional, S.L. Benfica, com derrota na Luz por expressivos 10-2, a equipa turquelense fechou a sua época com este fantástico segundo posto, coroando a temporada com um prémio mais do que merecido. Parabéns a todas as atletas e todos os responsáveis.

    Segundo tempo demolidor arrasa Sanjoanense

    Frente a um adversário de má memória para as hostes turquelenses, o Gimnodesportivo de Turquel engalanou-se para receber novamente um jogo de Seniores Masculinos, depois de mais de um mês de interregno (último jogo em casa foi a 2 de abril frente à Física). A receção à Sanjoanense pretendia limpar a imagem deixada em dezembro último no caldeirão de São João da Madeira, em que os alvinegros estiveram a vencer por 0-4 ao intervalo a formação orientada por Vítor Pereira e viriam a baquear para saírem derrotados por 6-5, completando um ciclo de quatro jogos sem conhecerem o sabor da vitória. Desta feita tudo foi diferente, a vantagem ao intervalo foi mais curta (1-0), mas o segundo tempo foi demolidor, apesar da dupla de arbitragem de Aveiro ter complicado a tarefa, com decisões dúbias, quase sempre em prejuízo dos visitados. A Sanjoanense mostrou sempre tiques de equipa grande e pagou cara a ousadia, saindo vergada a uma derrota pesada (8-3). O defesa/médio Pedro Vaz (“bis”) destacou-se pela qualidade, entrega e disponibilidade física, sendo que Luís Silva (“hat-trick”) o secundou, de nada valendo a eficácia terrível nas bolas paradas do “bomber” Gil Vicente (“hat-trick”) por parte dos forasteiros.

    Primeira metade muito disputada, com o HCT a assumir claramente as rédeas do jogo e com a Sanjoanense a forçar constantemente a meia distância, pondo Tuga à prova. Aos quatro minutos um jogador da Sanjoanense caiu na área contrária, a falta pareceu ter sido fora, mas Joaquim Pinto, um dos árbitros da partida, não teve dúvidas e assinalou penalidade máxima. Encarregado da marcação, o jovem Pedro Cerqueira atirou ao poste e o perigo passou para os visitados. Apesar das diversas oportunidades criadas pelos da casa, o marcador só desbloqueou aos catorze minutos, altura em que Pedro Vaz fez uma incursão pela direita do seu ataque e desferiu uma bomba cruzada que só parou no fundo das redes de Marco Lopes. Estava feito o 1-0 e até ao intervalo não se registaram mais alterações no placar.

    A segunda parte foi muito mais animada, e o HCT veio com tudo para decidir as coisas nos primeiros instantes. Logo aos quatro minutos Luís Silva surgiu pela esquerda e ludibriou tudo e todos com um remate enrolado ao primeiro poste, fazendo o 2-0. Três minutos depois foi a vez de Xanoca vir desde trás da baliza, furando pelo meio das linhas defensivas dos sanjoanenses e batendo o guardião visitante pela terceira vez. Os pupilos de João Simões estavam com a corda toda, e aos dez minutos Pedro Vaz “bisou” com um remate enrolado, após uma excelente triangulação ofensiva em que recebeu uma assistência do capitão Vasco Luís. Com quatro golos de vantagem pensou-se que estava encontrado o vencedor do encontro, mas a dupla de arbitragem aveirense decidiu ter algum protagonismo, primeiro mostrando um azul a Vasco Luís, depois de uma falta aparentemente normal a meio campo sobre Tiago Ferraz e um minuto depois fazendo o mesmo com André Pimenta num toque quase involuntário do número 24 sobre Pedro Cerqueira. Nas duas ocasiões o possante Gil Vicente, especialista na transformação de livres diretos de forma direta, levou a melhor sobre Tuga, com duas bombas colocadas e sem hipóteses para o guardião da casa. Levantaram-se os “fantasmas” do jogo da primeira volta, em que o HCT tinha estado a vencer por quatro bolas a zero e acabaria por perder (5-6), mas no imediato Luís Silva acabou por “matar” esses “fantasmas”, com um “tiro” de meia distância que deu o seu “bis” e colocou o marcador em 5-2. Quatro minutos depois, caiu a 10ª falta de equipa do Turquel e Gil Vicente voltou à marca de livre direto para desta vez bater Samuel Santos, ele que entrou só para defender a bola parada, mas que tal como o seu colega de posto não foi feliz perante a violência do remate do número 27 dos visitantes. Com cerca de nove minutos por jogar e com 5-3 no marcador, os de São João da Madeira, apoiados por cerca de duas dezenas de adeptos da sua claque oficial, “Força Negra”, ainda acreditaram pelo menos na divisão de pontos, mas quando faltavam seis minutos para o fim, um excelente contra-ataque de 2x1, conduzido por André Pimenta, colocou Vasco Luís na cara de Marco Lopes e o capitão alvinegro não perdoou, matando o jogo com o 6-3. Três minutos depois, também num contra-ataque 2x1, novamente André Pimenta a assistir Xanoca para este “bisar” e dar expressão ao marcador (7-3). Por fim, Luís Silva, na transformação do livre direto da 10ª falta de equipa da Sanjoanense, fez o seu “hat-trick”, atirando forte e colocado para fazer o 8-3 final, batendo o recém-entrado David Nogueira na baliza forasteira e dando expressão a um vitória incontestada da melhor equipa, depois de um segundo tempo bastante bom.                      

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel

    Dia/Hora: 7 de maio de 2016, às 21H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins 2015/16 (23ª jornada)

    Árbitros: Joaquim Pinto (Aveiro), José Pinto (Aveiro) e Armando Henriques (3º árbitro) (Leiria)

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz (2), [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C) (1), [22] Luís Silva (3), [10] Samuel Santos (GR), [79] Alexandre Marques “Xanoca” (2), [47] Xavier Lourenço, [3] Tiago Mateus e [4] Francisco Santos.

    Treinador: João Simões

    A.D. Sanjoanense: [10] Marco Lopes (GR), [7] Tiago Ferraz, [96] Francisco “Chico” Barreira, [9] Pedro Cerqueira, [5] João Oliveira (C), [24] David Nogueira (GR), [8] Afonso Santos, [27] Gil Vicente (3), [3] Filipe Sousa e [4] Alexander “Alex” Mount.

    Treinador: Vítor Pereira

    Faltas de Equipa: 12-11

    Disciplina: [9] Vasco Luís (HCT), [24] André Pimenta (HCT)

    Resultado ao intervalo: 1-0

    Resultado Final: 8-3

    Nos próximos dois fins-de-semana não haverá competição devido à realização da Final Four da Liga Europeia, a realizar entre os dias 14 e 15 de maio no pavilhão Fidelidade no Estádio da Luz e posteriormente a realização dos quartos-de-final da Taça de Portugal, no dia 21 de maio, competição da qual os alvinegros já foram eliminados. Assim sendo, o HCT só voltará à ação no próximo dia 28 de maio de 2016, às 17 horas, em Braga num jogo que será vital para as aspirações dos arcebispos, tendo em conta as dificuldades que estão a encontrar para fugir dos lugares abaixo da linha de água e que também se reveste de alguma importância para os comandados de João Simões, tendo em conta a perseguição às equipas que estão na sua frente. Na primeira volta em Turquel os “brutos dos queixos” venceram de forma folgada (7-1), tendo dado a stickada decisiva para fugirem dos lugares de despromoção.

    Fotos: Carmo Honório

  • Sem chama para “virar” Paço de Arcos

    Vindos de uma derrota pesada na Luz (7-3), depois de um primeiro tempo de excelência e uma segunda metade sofrível, o HCT deslocou-se a Paço de Arcos para jogar mais um clássico do Hóquei em Patins entre dois clubes que fazem da formação a sua grande bandeira. O primeiro tempo foi ritmado mas com muitas cautelas defensivas e levou os visitados em vantagem para o intervalo pela margem mínima. Na etapa complementar a equipa do Paço de Arcos teve mais astúcia e qualidade, com a formação do H.C. Turquel a ser surpreendida por diversas vezes no contra-ataque, algo que nem é bem habitual no conjunto de João Simões, levando à derrota por 4-2. O guardião Tuga cotou-se mesmo como o melhor em campo, num conjunto alvinegro que rematou muitas vezes, mas quase sempre sem critério.

    Na primeira parte o equilíbrio foi a nota dominante, com ambas as equipas a quererem fazer prevalecer o seu hóquei e foram os visitantes que tiveram a melhor oportunidade para inaugurar o marcador, logo aos seis minutos, depois de Vasco Luís desperdiçar uma penalidade por falta dura de Rui Pereira sobre si próprio. Apesar do desperdício, o HCT ficou a jogar com mais um elemento, devido ao azul averbado pelo capitão do Paço de Arcos, mas nem em Power Play os pupilos de João Simões lograram desfeitear um inspirado Diogo Fernandes na baliza dos da linha. A partir daqui o jogo assumiu proporções de agressividade, no bom sentido, as oportunidades foram-se repartindo, mas o golo teimava em não aparecer. Só a cerca de cinco minutos do descanso, numa jogada um pouco consentida por parte dos turquelenses, é que o placard mexeu, com o jovem Guilherme Silva a descobrir Nelson Ribeiro na área, e com este a fugir a Vasco Luís para bater Tuga pela primeira e única vez no primeiro tempo.                

    Na etapa complementar o Paço de Arcos entrou bem mais forte, com uma atitude proactiva e com vontade de querer decidir as coisas a seu favor logo nos minutos iniciais, contrastando com a atitude dos atletas turquelenses, que se mostraram pesados e com poucas soluções. Foi sem surpresa que logo aos quatro minutos Guilherme Silva ampliou para 2-0, em jogada individual de qualidade, num movimento desde trás da baliza, que deixou Tuga completamente desamparado. Quatro minutos depois, Miguel Dantas viu a cartolina azul por rasteirar Luís Silva com o patim de forma dura, mas Xanoca não conseguiu mais uma vez desfeitear Diogo Fernandes na transformação do respetivo livre direto, com a bola ainda a “beijar” a base do poste da baliza visitada. Como “quem não mata morre”, no mesmo minuto, a jogar com um elemento a mais, caiu a 10ª falta de equipa do H.C. Turquel e o capitão dos azuis e brancos, Rui Pereira, não se fez rogado, batendo Tuga pela terceira vez com remate seco e colocado na conversão do devido livre direto. O 3-0 foi um grande revés na estratégia alvinegra, mas a equipa não baixou os braços e no mesmo minuto, ainda em Power Play, Xavier Lourenço aproveitou uma bola “açucarada” de German Dates para desferir um “míssil” que só parou no fundo das redes da baliza à guarda de um até então intransponível Diogo Fernandes. Com o 3-1 a esperança renasceu e quatro minutos depois Luís Silva poderia ter encurtado ainda mais a distância, mas desperdiçou o livre direto da 10ª falta de equipa do Paço de Arcos. A partir daqui, e com dois golos de desvantagem, o Turquel pegou no jogo e os da casa passaram a jogar ainda mais no erro adversário. Contudo, os alvinegros apenas criaram perigo relativo de longe e Diogo Fernandes mostrou-se bastante seguro em investidas desse tipo, nunca vacilando perante as inúmeras stickadas de média e longa distância dos “brutos dos queixos”. Só a três minutos do fim é que o marcador voltou a funcionar, foi novamente Rui Pereira que na recarga a uma grande penalidade desperdiçada por si “bisou” e elevou para 4-1.  As contas relativamente ao vencedor estavam fechadas, de nada valendo o golo do capitão da formação da aldeia do hóquei, Vasco Luís, na conversão de um livre direto a castigar a 15ª falta de equipa dos da casa, antes de Rui Pereira não ter conseguido assinar o seu “hat-trick”, ao desperdiçar novo livre direto, agora a castigar a 15ª falta de equipa dos alvinegros. Resultado final de 4-2 favorável ao Paço de Arcos, numa das exibições mais cinzentas dos turquelenses nos últimos tempos.        

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão Gimnodesportivo do Clube Desportivo de Paço de Arcos

    Dia/Hora: 22 de abril de 2016, às 18H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins 2015/16 (22ª jornada)

    Árbitros: Cláudia Rego (Minho), Florindo Cardoso (Minho) e António Rocha (3º árbitro) (Lisboa)

    C.D. Paço de Arcos: [1] Diogo Fernandes (GR), [7] Miguel Dantas, [4] Rui Pereira (C) (2), [9] Guilherme Silva (1), [8] Ricardo Pereira “Peca Peca”, [5] Nelson Ribeiro (1). Não jogaram: [10] Hugo Garcia (GR), [2] Tiago Gouveia, [3] João Beja e [6] Diego Dias.

    Treinador: Paulo Garrido

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz, [9] Vasco Luís (C) (1), [22] Luís Silva, [79] Alexandre Marques “Xanoca”, [24] André Pimenta, [3] German Dates e [47] Xavier Lourenço (1). Não jogaram: [10] Samuel Santos (GR) e [4] Francisco Santos.

    Treinador: João Simões

    Faltas de Equipa: 16-18

    Disciplina: Cartão Azul a [4] Rui Pereira (CDPA), [7] Miguel Dantas (CDPA) e [47] Xavier Lourenço (HCT).

    Resultado ao intervalo: 1-0

    Resultado Final: 4-2

    No próximo fim-de-semana não há competição para os alvinegros, em virtude da realização da Final Four da Taça CERS a realizar no Pavilhão Municipal de Barcelos, pelo que o HCT só voltará à ação no di a7 de maio de 2016, pelas 21 horas, com a receção à “aflita” A.D. Sanjoanense. Numa sequência difícil na primeira volta, os turquelenses terminaram um ciclo terrível no caldeirão de São João da Madeira com uma derrota por 6-5 frente aos anfitriões, depois de terem estado em vantagem por 0-4 ao intervalo. De lá para cá as coisas mudaram radicalmente, os “brutos dos queixos” galgaram na classificação e a Sanjoanense tem alcançado bons resultados, mas nunca conseguiu “fugir” dos lugares baixos da tabela, estando ainda em perigo de descida. Espera-se uma vitória dos alvinegros no regresso do hóquei de alto nível a Turquel.

    Assustar na Luz sem derrubar

    A atravessar um grande momento, que lhe trouxe o epíteto de “melhor equipa da segunda volta”, a formação do HCT chegou à Luz com vontade de surpreender a formação encarnada. O início teve contornos de surpresa e os alvinegros estiveram mesmo em vantagem por 0-2, sendo que ao intervalo tinham a divisão de pontos (3-3) no horizonte. No entanto, uma entrada muito forte por parte dos da casa no início do segundo tempo “matou” por completo as aspirações dos “brutos dos queixos” em conseguir levar da capital pelo menos um ponto no bornal e a derrota por 7-3 foi uma realidade.

    Na primeira metade a entrada dos turquelenses foi a surpreender e nesse capítulo o mais inspirado foi o capitão Vasco Luís que “bisou” nos minutos iniciais, primeiro num ataque rápido em que enganou o seu conterrâneo Tiago Rafael e bateu Trabal com remate de pulso enrolado e depois na transformação de uma penalidade a castigar falta sobre Xanoca. O 0-2 surpreendeu quase todos os presentes e o gaudio dos cerca de trinta adeptos alvinegros que apoiaram a sua equipa no pavilhão Fidelidade foi extremo. Como era de esperar o Benfica reagiu e em seis minutos virou os acontecimentos, o catalão Jordi Adroher reduziu diferenças com um excelente remate à meia volta, ele que no mesmo minuto desperdiçou um livre direto por azul mostrado a Vasco Luís. Em Under Play o HCT aguentou as investidas encarnadas e foi já com o intervalo no horizonte que João Rodrigues (pareceu ter feito falta sobre André Pimenta) se isolou e bateu Tuga com uma “picadinha”. Um minuto volvido o mesmo João Rodrigues aproveitou uma penalidade para “bisar” e virar o marcador para 3-2. Quando se pensava que os da casa iam em vantagem para o intervalo, Pedro Vaz, numa excelente jogada individual, rodou desde trás da baliza e igualou a três bolas na saída para o descanso, coroando uma magnífica primeira parte dos comandados de João Simões.     

    No segundo tempo era importante para os forasteiros susterem a ímpeto inicial dos visitados, mas as contas saíram completamente furadas. Logo nos primeiros segundos do reatamento Diogo Rafael tentou assistir João Rodrigues, mas Pedro Vaz desviou a bola para a sua própria baliza, numa infelicidade que custou o 5-3. A resistência alvinegra sofreu um duro revés e a equipa parece que deixou de acreditar, demonstrando também algum cansaço físico, não sendo de estranhar que oito minutos volvidos, Marc Torra tenha aproveitado uma sobra e com mais uma “picadinha” atirou para o 6-3. Aos quinze minutos, foi a vez de Miguel Rocha, numa das suas imagens de marca, disparar um “tiro” violentíssimo que só parou no fundo da baliza de Tuga e um minuto depois João Rodrigues assistiu Diogo Rafael para este também “bisar”, na sequência de um livre direto que o primeiro desperdiçou. Era o 7-3 final e até ao términus do encontro não mais o HCT incomodou Trabal, num segundo tempo muito abaixo das possibilidades dos “brutos dos queixos”.

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão Fidelidade, Estádio da Luz - Lisboa

    Dia/Hora: 16 de abril de 2016, às 19H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins 2015/16 (21ª jornada)

    Árbitros: Ricardo Leão (Lisboa), João Duarte (Lisboa) e Gisela Infante (3º árbitro) (Lisboa)

    S.L. Benfica: [10] Guillem Trabal (GR), [2] Valter Neves (C), [14] Tiago Rafael, [8] Marc Torra (1), [7] Jordi Adroher (1), [9] João Rodrigues (2), [4] Diogo Rafael “Chiquinho” (2), [44] Miguel Rocha (1) e [6] João Sardo. Não jogou: [1] Pedro Henriques (GR).

    Treinador: Pedro Nunes

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz (1), [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C) (2), [79] Alexandre Marques “Xanoca”, [22] Luís Silva, [3] German Dates, [47] Xavier Lourenço e [4] Tiago Mateus. Não jogou: [10] Samuel Santos (GR)

    Treinador: João Simões

    Faltas de Equipa: 7-8

    Disciplina: Cartão Azul a [9] Vasco Luís (HCT).

    Resultado ao intervalo: 3-3

    Resultado Final: 7-3

    Neste sábado, 23 de abril de 2016 pelas 18 horas, o HCT volta a jogar fora de portas, deslocando-se ao Casablanca, a Paço de Arcos, para defrontar o Clube Desportivo local. Uma vitória dos comandados de João Simões como que garante praticamente (não matematicamente) a oitava posição da tabela classificativa, ou seja, um lugar dentro dos oito primeiros classificados do campeonato, objetivo principal traçado antes do início da prova. Na primeira volta em Turquel os alvinegros fora surpreendidos pelos pupilos de Paulo Garrido, sucumbindo por 4-6, depois de terem estado a vencer por 3-1 ao intervalo, naquela que foi uma das piores exibições da temporada. Espera-se um bom ambiente e um jogo bastante tático.

  • German Dates está de saída do H.C. Turquel

    Duas épocas após o seu ingresso no clube, German Eduardo Assis Dates (37 anos), deixa a aldeia do hóquei para rumar a outras paragens. O jogador argentino com nacionalidade portuguesa, radicado no nosso país há mais de uma década, foi um dos esteios do balneário dos Seniores Masculinos do H.C. Turquel nos dois últimos anos, mas chegou a acordo com a direção do clube para sair e dará um novo rumo à sua carreira.

    Formado no Clube Atlético Social de San Juan na Argentina, German Dates teve o seu debute nos Seniores aos 17 anos de idade ainda no país das pampas, no longínquo ano de 1996, tendo chegado à Europa pela via portuguesa uns anos mais tarde, em 2003/2004, pela mão do H.A. Cambra. A meio dessa mesma época seguiu para Braga, onde permaneceu durante duas temporadas e meia (2004 a 2006). Seguiu-se uma aventura na ilha de Porto Santo (Madeira) para representar o clube local e a sua estadia na ilha durou três épocas (2006 a 2009). Mais tarde, viria a ingressar no clube onde deixou a sua maior marca em Portugal, a A.E. Física D. de Torres Vedras, clube que representou por quarto temporadas (2009 a 2013). Em 2013/2014 teve uma passagem de um ano pelo Sporting, onde uma lesão lhe roubou metade da época e por fim chegou a Turquel no início da temporada 2014/2015, primando sempre pela sua entrega em rinque, nunca virando a cara à luta e dando sempre tudo de si em todos os momentos de treino e de jogo.

    Ao todo, em duas temporadas, o luso-argentino realizou quase seis dezenas de jogos de alvinegro ao peito, tendo apontado 25 golos, sendo que também se notabilizou pela visão de jogo e pelas boas assistências que efetuou. Conheça os seus números no HCT, na relação jogos/golos em partidas oficiais:

    German Dates (HCT)

    Camp. Nac. 1ª Div.

    Taça de Portugal

    Taça CERS

    Jogos

    Golos

    Jogos

    Golos

    Jogos

    Golos

    2014/2015

    26

    16

    3

    1

    2

    2

    2015/2016

    22*

    1*

    1

    -

    4

    5

    Total/Competição

    48*

    17*

    4

    1

    6

    7

    Total Acumulado

    58* jogos/25* golos

     *Ainda decorre, com 4 jogos por disputar.

    Ao HCT.pt German Dates deixou algumas declarações sobre a situação vivida e o novo rumo que quererá dar à sua carreira:

    “Depois de nos termos sentado a conversar calmamente, eu e a direção do clube achámos que o final desta época seria a hora ideal para terminar um ciclo fantástico de dois anos como atleta do Turquel. A minha maior mágoa na hora de sair é ter de deixar um clube com uma envolvência fantástica, com pessoas fenomenais, a quem desde já agradeço do fundo do meu coração, e com todas as condições que um atleta pode pedir para fazer bem o seu trabalho. Dei sempre tudo de mim pela camisola do HCT e serei para sempre um “bruto dos queixos”, torcendo para que o futuro do clube seja risonho”.

    Relativamente ao seu futuro German referiu que:

    “Quero continuar a jogar mais um ou dois anos, pois tenho a alegria necessária para o fazer e sinto-me em perfeitas condições para continuar, vamos ver o que o futuro me reserva…tudo está em aberto!”  

    A direção alvinegra, toda a estrutura do clube, bem como o HCT.pt vêm, por este meio e de forma oficial, agradecer todo o esforço e dedicação demonstrados pelo German ao longo de todo o seu percurso no nosso clube, e vem também desejar-lhe as maiores felicidades do mundo para o seu futuro, com a certeza que também o consideraremos sempre um dos nossos. Obrigado por tudo German!

    Manita de Vasco Luís atropela Física

    Regresso ao “inferno” do Gimnodesportivo de Turquel para a receção à Física de Torres Vedras e uma baixa forçada por lesão na equipa de João Simões. O defesa/médio Pedro Vaz não pôde dar o seu contributo à formação alvinegra neste encontro, por se encontrar a recuperar de uma lesão no pulso, contraída num jogo-treino na Marinha Grande. Em sentido contrário, regresso saudado de Samuel Santos à competição, quase uma volta depois (lesionou-se a 21 de novembro de 2015 no jogo em casa frente ao Benfica), ele que se sentou no banco para ver a sua equipa mostrar mais uma vez argumentos suficientes para replicar o bom momento de forma que atravessa, frente a uma formação da Física frágil e com o destino quase traçado. Para tal, muito contribuiram os cinco golos marcados pelo capitão Vasco Luís, ele que ascendeu ao 6º lugar na lista de melhores marcadores do Nacional da 1ª divisão, com 27 golos apontados. O jogo teve equilíbrio no primeiro tempo, tendo mesmo chegado ao intervalo empatado (2-2), mas um início de segundo tempo “galopante” por parte dos alvinegros que lhes permitiu chegar ao 7-2, destruiu por completo as aspirações forasteiras em levar pontos de Turquel.

    Primeiro tempo com entrada muito forte por parte dos de Turquel, que impuseram uma dinâmica avassaladora na circulação de bola em ataque organizado e subjugaram a formação da Física ao último terço da sua zona defensiva. Aos quatro minutos o HCT inaugurou o marcador, com a jogada da noite, Vasco Luís descobriu Luís Silva na área, este fez um fantástico passe à meia-volta e assistiu Xanoca que só teve de encostar no 1-0. Um minuto depois, Luís Silva desperdiçou uma penalidade, mas aos seis minutos, Vasco Luís num lance e insistência, fez o 2-0 e pensou-se que a noite poderia ser tranquila. Foi pura ilusão, pois a equipa orientada por João Simões baixou a guarda e permitiu à Física uma reação forte. Aos nove minutos Carlos Garrancho desviou com oportunismo um bom passe do capitão Carlos Godinho e dois minutos depois Vicente Alves igualou a partida a duas bolas, aproveitando uma sobra na área após um livre frontal. Neste momento do jogo a formação turquelense abanou e teve o seu pior período no encontro. Aos treze minutos Luís Silva viu a cartolina azul por rasteirar João Lima, mas Filipe Bernardino desperdiçou o devido livre direto. A incerteza pairou no resultado e antes do intervalo o azul a João Lima levou Xanoca para a marca do livre direto. O camisola 79 alvinegro não conseguiu ultrapassar Pedro Chambel na conversão do castigo e o HCT saiu para o intervalo com um empate (2-2), mas com mais um elemento em rinque durante pouco mais de um minuto.      

    A superioridade numérica acabou por fazer a diferença no início do segundo tempo, pois a equipa da casa entrou decidida a passar para a frente do marcador e conseguiu-o logo no primeiro minuto com Luís Silva a conseguir um remate enrolado na cabeça da área que fez o 3-2. Esta fase mostrou um HCT “agressivo” e confiante e que em três minutos colocou o resultado em 7-2. Aos seis e aos sete Vasco Luís completou o seu “hat trick” com duas bombas de meia distância colocando o score em 5-2. No mesmo minuto o mesmo jogador fez o “póker” na transformação de um livre direto por azul mostrado a Carlos Garrancho e dois minutos depois Vasco Luís finalizou a sua noite de sonho completando uma manita com mais uma bola parada convertida, desta feita uma grande penalidade por falta de João Lima sobre Xanoca. Com o resultado em 7-2 houve descompressão e todos os presentes desfrutaram, mas foi a Física que, até final, conseguiu encurtar distâncias. Aos 12 minutos, Filipe Bernardino bateu Tuga pela terceira vez na conversão de um livre direto por azul mostrado a Luís Silva e no mesmo minuto, o mesmo Bernardino desperdiçou um segundo livre direto a castigar a 10ª falta de equipa do HCT. Aos quinze, Vasco Luís não conseguiu o seu sexto tento, tendo em conta que não fez golo no livre direto da 10ª falta de equipa da Física. A um minuto do término do encontro, Filipe Bernardino fechou as contas em 7-4, na transformação de uma penalidade cometida pelo júnior Francisco Santos, ele que, conjuntamente com Tiago Mateus, teve oportunidade de se mostrar durante alguns minutos.          

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel

    Dia/Hora: 9 de abril de 2016, às 21H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins 2015/16 (20ª jornada)

    Árbitros: António Santos (Aveiro), Paulo Almeida (Aveiro) e Paulo Oliveira (3º árbitro) (Aveiro)

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [24] André Pimenta, [22] Luís Silva (1), [9] Vasco Luís (C) (5), [79] Alexandre Marques “Xanoca” (1), [3] German Dates, [47] Xavier Lourenço, [53] Tiago Mateus e [4] Francisco Santos. Não jogou: [10] Samuel Santos (GR).

    Treinador: João Simões

    A.E. Física D.: [11] Pedro Chambel (GR), [4] Carlos Godinho (C), [6] Carlos Garrancho (1), [84] Vicente Alves (1), [25] João Lima, [88] Filipe Bernardino (2), [82] Sandro Santos, [23] Emanuel Amâncio e [7] André Pereira. Não jogou: [10] Ricardo Miranda “Gordini” (GR),

    Treinador: André Gil

    Faltas de Equipa: 12-13

    Disciplina: Cartão Azul a [22] Luís Silva (HCT) [2X], [25] João Lima (AEFD) [2X] e [6] Carlos Garrancho (AEFD)

    Resultado ao intervalo: 2-2

    Resultado Final: 7-4

    Neste fim-de-semana há Taça de Portugal, o HCT já não está em prova (foi eliminado nos 16 avos de final em Barcelos com derrota por 6-1) e os alvinegros só voltam à ação na Luz, a 16 de abril de 2016 pelas 19 horas, defrontando o Campeão Nacional, S.L. Benfica. Na primeira volta em Turquel a equipa de João Simões somou a derrota mais conclusiva da época, tendo sucumbido por 2-9 e espera-se que a história agora seja bem diferente, num jogo que marcará o regresso de Xanoca ao pavilhão do clube que detém o seu passe (está emprestado pelos encarnados ao HCT), bem como o reencontro dos manos Tiago e Diogo Rafael com o seu clube de formação (H.C. Turquel). Imperdível!

     

  • Seniores Femininos lideram e têm teste de fogo

    Seis vitórias em outros tantos jogos dão liderança bipartida da Fase Final do Campeonato Nacional de Seniores Femininos ao H.C. Turquel e ao S.L. Benfica. A equipa comandada por Hélder Coelho está de “stick quente” e venceu os seis encontros que disputou até à data, entrando para a última jornada da primeira volta, precisamente a receção às encarnadas, a depender apenas de si para se poder isolar no comando da tabela classificativa. O último triunfo das “brutas dos queixos” foi no difícil rinque do Carvalhos por 1-3 e neste momento o sonho começa a tomar forma, com a equipa a lutar de forma inabalável contra todas as adversidades externas e internas que a têm assolado. Confira as incidências do jogo em Carvalhos e todos os resultados e marcadoras dos golos, nos jogos realizados até agora pela formação turquelense nesta Fase Final.

    Em Carvalhos Inês Vicente inaugurou o marcador logo aos seis minutos e Margarida António ampliou para 0-2 aos treze quando a equipa alvinegra se encontrava com mais um elemento em rinque, fruto de uma cartolina azul mostrada à carvalhense Mafalda Silva, com o jogo parado. Um minuto depois a equipa da casa reduziu por intermédio de Catarina Costa e logo em seguida Margarida António viu a cartolina azul. O empate esteve iminente mas Maria Sofia Silva não conseguiu bater Ana Santos na transformação do respetivo livre direto e ao intervalo a vantagem (1-2) era visitante. A abrir o segundo tempo Inês Vicente “bisou” e desferiu um rude golpe nas aspirações anfitriãs. Um minuto depois Lígia Oliveira (regressou a uma casa que bem conhece) desperdiçou uma penalidade e cinco minutos depois Catarina Costa não conseguiu desfeitiar Cláudia Vicente na transformação de um livre direto. A partida arrastou-se até ao fim, sempre com maior ascendente das forasteiras, mas sem mais alterações no marcador.

    Confira todos os resultados e marcadoras:

    21/02: A.J. Salesiana (1) – H.C. Turquel (4) | Golos: Inês Vicente (2), Sofia Vicente, Margarida António.

    28/02: H.C. Turquel (3) – A.D. Sanjoanense (1) | Golos: Margarida António, Inês Vicente, Sofia Vicente.

    06/03: A. Stuart H.C. Massamá (1) – H.C. Turquel (5) | Golos: Sofia Vicente (2), Inês Vicente (2), Isa Ricardo.

    13/03: A. Académica Coimbra (1) – H.C. Turquel (2) | Golos: Isa Ricardo (2).

    20/03: H.C. Turquel (3) – A.C.D. Vila Boa Bispo (1) | Golos: Sofia Vicente (2), Margarida António.

    26/03: C.H. Carvalhos (1) – H.C. Turquel (3) | Golos: Inês Vicente (2), Margarida António.

    Neste domingo, 3 de abril de 2016 pelas 18 horas, o HCT joga “tudo” frente ao Campeão Nacional e Europeu, S.L. Benfica, recebendo as encarnadas num Gimnodesportivo de Turquel que se espera bem composto e efervescente. A claque oficial do clube Brutus 1964 já fez saber da sua presença e todos seremos poucos para podermos levar as nossas meninas a um patamar mais alto.

    Exibição menos conseguida atira HCT para fora da Taça

    O sorteio dos 16 Avos-de-final da Taça de Portugal ditou um Barcelos-Turquel na primeira eliminatória da competição em que entraram equipas da 1ª Divisão. Duas notas de destaque no pós-jogo, primeiramente a ausência forçada de Marco Barros “Tuga” (o júnior Mário Rosa assumiu a baliza) por banda dos turquelenses, ele que padeceu de uma amigdalite, chegando mesmo a visitar uma unidade hospitalar no dia anterior ao jogo. Em segundo lugar, o falecimento de um adepto barcelense, mais precisamente Martins Arezes, ele que se encontrava no Municipal de Barcelos em serviço para a Rádio Cávado, caiu inanimado no solo, junto ao rinque, aquando do aquecimento das duas equipas. Apesar das tentativas de reanimação dos responsáveis médicos dos dois clubes e dos Bombeiros Voluntários de Barcelos, Arezes não resistiu e acabou por falecer antes do jogo. Uma notícia que chocou todos os presentes e que, apesar de não ter condicionado o normal funcionamento do jogo, fez pairar uma “nuvem negra” sobre a partida. No jogo jogado o Barcelos conseguiu ser melhor nos momentos cruciais do jogo, chegou ao intervalo a vencer por 2-0 e dilatou a seu belo prazer no segundo tempo até estagnar no 6-0, com Xanoca a fechar as contas em 6-1, numa partida em que ficou algo por dar por parte dos de Turquel.

    Primeiro tempo com entrada desconcentrada do lado turquelense, os pupilos de João Simões sentiram a ausência de Tuga na baliza e foi o seu substituto, o júnior de primeiro ano Mário Rosa, que teve de “segurar as pontas” até cerca de nove minutos do descanso, altura em que Reinaldo “Rei” Ventura inaugurou o marcador com uma stickada de meia distância. Logo em seguida Luís Querido viu a cartolina azul por protestos com o jogo parado, mas em Power Play os turquelenses não lograram desfeitiar Ricardo Silva. Como “quem não mata…morre“, a quatro minutos do intervalo Luís Querido aproveitou uma penalidade cometida por Luís Silva para ampliar para 2-0. A dois minutos das equipas irem para o balneário caiu a 10ª falta de equipa dos visitados, mas Xanoca na conversão do respetivo livre direto, não conseguiu aproximar os alvinegros no marcador.   

    A etapa complementar teve entrada desconcertante por parte dos barcelenses, que aos quatro, seis e nove minutos conseguiram três golos sem resposta por intermédio de Joca, Luís Querido (“bisou”) e Reinaldo Ventura (“bisou”) repetivamente, acabando com qualquer tipo de esperança dos visitantes em poderem tirar algo da eliminatória. Aos treze minutos Hugo Costa “cavou” diferenças fazendo o 6-0 e o melhor que o HCT conseguiu foi reduzir para o 6-1 final, que chegou pelo stick de Xanoca, numa grande jogada de contra-ataque, com o camisola 79 a finalizar ao 2º poste uma excelente assistência de German Dates. No final, a festa foi barcelense, mas teve sabor agridoce, tendo em conta a morte em pleno pavilhão de Martins Arezes alguns minutos antes do encontro se iniciar.             

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão Municipal de Barcelos

    Dia/Hora: 12 de março de 2016, às 21:30H

    Competição: Taça de Portugal de Hóquei em Patins 2015/16 (16 Avos-de-Final)

    Árbitros: Paulo Almeida (Aveiro) e António Santos (Aveiro)

    O.C. Barcelos SAD: [01] Ricardo Silva (GR), [19] Luís Querido (C) (2), [66] Reinaldo “Rei” Ventura (2), [49] Pedro Mendes, [9] Hugo Costa (1), [4] Zé Pedro, [7] João “Joca” Guimarães (1), [74] Miguel Vieira “Vieirinha” e [5] Pedro Silva. Não jogou: [10] João Pereira “Ginho” (GR).

    Treinador: Paulo Freitas

     H.C. Turquel: [12] Mário Rosa (GR), [53] Pedro Vaz, [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C), [22] Luís Silva, [79] Alexandre Marques “Xanoca” (1), [3] German Dates, [47] Xavier Lourenço e [4] Francisco Santos. Não jogou: [13] André Ferreira (GR).

    Treinador: João Simões

    Faltas de Equipa: 11-15

    Disciplina:

    Cartão Azul: [19] Luís Querido (C) (OCB) (protestos), [9] Hugo Costa (OCB) (protestos) e [9] Vasco Luís (HCT).

    Resultado ao intervalo: 2-0

    Resultado Final: 6-1

    No próximo fim de semana, sábado 19 de março de 2016 pelas 18 horas, o HCT joga novamente fora de portas, viajando até Vale de Cambra para defrontar o Hóquei Académico local, equipa que “navega” no último posto da tabela classificativa, com apenas seis pontos averbados. Na primeira volta em Turquel os “brutos dos queixos” venceram confortavelmente por 5-1, num jogo que ficou marcado pela lesão grave de Tuga no baixo ventre.

    Fotos: Frank Araújo

  • Xanoca conquista Taça Latina pela Seleção Nacional de Sub-23

    O jovem jogador dos Seniores Masculinos do HCT, Alexandre Manuel Madeira Marques, popularmente conhecido por “Xanoca”, conquistou, conjuntamente com os seus colegas da Seleção Nacional de Sub-23 de Portugal, a XXVIII edição da Taça Latina, que ainda se disputa neste fim de semana da Páscoa, entre os dias 24 e 26 de março, na cidade de italiana de Follonica, mais concretamente no pavilhão Palagolfo daquela cidade da região da Toscana e província de Grosseto.

    A competição divide-se em três jornadas espaçadas pelos três dias, num formato todos contra todos entre as Seleções Nacionais de Sub-23 de Portugal, Espanha, França e Itália, mas ao fim do segundo dia a equipa das quinas, orientada por Luís Sénica, já conquistou o ceptro, fruto de dois triunfos frente à anfitriã Itália por 3-4 e frente à arqui-rival Espanha por concludentes 5-1. A vitória da Itália diante da França (4-1), no segundo dia de competição, antecipou os festejos lusos, que viram da bancada Portugal arrebatar a 14ª Taça Latina do seu historial, 55 anos depois da última conquista fora de portas.

    Depois de ter sido Campeão do Mundo de Sub-20 em Cartagena na Colômbia em 2013, Xanoca volta a conquistar um título com o símbolo de Portugal ao peito.

    Todos os turquelenses e em particular o HCT, estão orgulhosos pelo feito alcançado por um dos seus e sentem esta conquista como sendo sua. O trabalho compensa e a qualidade demonstrada enchem-nos a alma.

    Obrigado e muitos parabéns Xanoca!

    Vasco Luís e Luís Silva ficam no HCT em 2016/2017

    A Direção do HCT continua a trabalhar antecipadamente na constituição do plantel de Seniores Masculinos para a temporada 2016/2017. Como tal, acertou a renovação com mais dois atletas preponderantes na manobra da equipa sénior na temporada que ainda decorre.

    O HCT.pt avança, em primeira mão, que o capitão Vasco Luís (nunca conheceu outro clube na sua carreira) e Luís Silva (fará a 2ª temporada no clube) acertaram as respetivas renovações contratuais e, desse modo, manter-se-ão no plantel para a próxima temporada, em mais uma decisão que se reveste de extrema importância para a estabilidade de um grupo que terá pela frente um campeonato ainda mais exigente que o corrente.

    Depois do “resgate” de Daniel Matias (regressa ao clube após uma época de interregno) e das renovações de Marco Barros “Tuga”, de Pedro Vaz, do capitão Vasco Luís e de Luís Silva, sobe para cinco o número de elementos que farão parte do plantel sénior alvinegro em 2016/2017, mantendo-se uma base sólida das últimas temporadas, sendo que estão guardadas mais novidades para os próximos tempos.

pub6.png

Video da Semana

Publicidade jogos

Formação

facebook

 
 

.

Localização

Contactos

Telefone: 262919 244

email: secretaria@hct.pt

web: www.hct.pt