Depois do falecimento de João Banza toda a nação hoquista e turquelense ficou chocada com a brutalidade do sucedido. Num pequeno texto em homenagem ao eterno camisa dois tuquelense, aqui fica o testemunho emocionado do capitão do HCT André Luís em seu nome e no de todos os que privaram com este homem fantástico, de carácter inigualável.

 

Após receber esta notícia que deixa qualquer um sem reacção, é de inteira legitimidade, em primeiro lugar, endereçar as condolências à família enlutada. Não quero também deixar de fazer chegar os parabéns aos mesmos familiares de João Banza por terem colocado no mundo e educado um jovem carregado de valores que tinha na genuinidade uma das suas características mais vincadas e admirada por todos os seus amigos.

 

ImageNum regresso a um passado recente, tenho presente alguns dos momentos mais fantásticos da minha vida enquanto hoquista, que foram passados a teu lado nas épocas 2001/02 e 2002/03. Consigo lembrar-me que em Cambra desfizeste um empate a três bolas nos últimos segundos e vi-te, num momento fantástico, a tirares a camisola e a beijar o símbolo do meu HCT de uma forma apaixonada como nunca tinha visto nenhum jogador “forasteiro” fazer, fiquei boqueaberto e a pensar que aquilo era genuíno e vinha de um “miudo” de 20 anos que acabara de sair dos juniores do Benfica. Também te vi a marcares a 3 segundos do fim em Espinho, desfazendo novo empate a três golos e a dares a vitória, num passo importante para a subida de divisão, acabaste a dar duas voltas à pista a festejar...a tua alegria contagiou todos os presentes. No dia decisão frente ao Tomar jamais me posso esquecer daquele golo logo aos 12 segundos quando finalizaste a assistência do teu companheiro de sempre, Carlinhos Godinho.

 

No ano seguinte na 1ª divisão as coisas não correram pelo melhor, mas vi-te sempre inconformado a lutares até não teres mais forças, a entrares de carrinho às bolas e a bater nas tabelas como se cada jogo fosse o último dos teus dias. No dia em que descemos novamente para a 2ª divisão em Riba d’Ave, jamais me posso esquecer do teu choro compulsivo atrás da baliza e da forma como te revoltaste com a situação, juntei-me a ti e a toda a equipa e sofremos juntos como o grupo unido que sempre fomos.

 

Estes são alguns dos momentos que irão perdurar na minha memória para sempre e muitos outros existiram, pois nunca deixaste de ser um filho desta terra que te ama e que te vai eternizar onde quer que estejas.

 

Tenho muita dificuldade em despedir-me de ti de uma forma melhor, mas esta foi a maneira que arranjei, porque sei que te alegras com aquilo que de melhor tiveste na tua vida e também sei que a passagem por Turquel foi um dos momentos que te deu mais gozo viver...hoje vamos ganhar por ti!

 

A certeza de que falo por todos os teus colegas por esse país fora, onde foste deixando amizades e pela imensidão de amigos que tens na minha terra, posso dizer que o teu descanso é a nossa paz, nunca irás estar sozinho e que...ESTA É A TUA CASA!

 

Até sempre Johny B!!!  

 

André Luís
Capitão da Equipa Sénior do H.C. Turquel

{mos_fb_discuss:9}