Deslocação do HCT ao “moderníssimo” Pavilhão João Rocha, nova casa do Sporting C.P., para a disputa da 5ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão. Os turquelenses entraram muito bem no jogo, tendo mesmo tido ascendente inicial sobre os leões de Paulo Freitas e criaram boas oportunidades para inaugurarem o marcador nos primeiros dez minutos. A equipa orientada por Jorge Godinho não marcou e o Sporting apareceu a meio do primeiro tempo, conseguindo dois golos contra a corrente, em dois erros de principiantes dos alvinegros, tendo depois gerido as incidências a seu belo prazer até ao intervalo. A entrada na segunda metade foi desastrada para os visitantes, que sofreram golo logo a abrir e mais quatro em catadupa até ao 7-0. O jovem turquelense Tiago Mateus saiu do banco para fazer o tento de honra dos alvinegros numa fantástica meia-distância, mas esse golo não serviu para amenizar uma derrota pesada, ainda que por números imerecidos.

Os primeiros minutos da etapa inicial, contrariamente ao que se fazia prever, foram de ascendente turquelense, com a equipa de Jorge Godinho a entrar em rinque de forma personalizada, a fechar bem as suas linhas defensivas e a contra-atacar a contento, colocando Ângelo Girão em sentido na baliza verde e branca. No entanto, os “brutos dos queixos” não conseguiram materializar em golos as oportunidades criadas por André Moreira (atirou ao lado quando estava completamente solto ao segundo poste e com a baliza deserta), André Pimenta (“picadinha” falhada no 1x1 frente a Girão) e Vasco Luís (slalom frontal com defesa de Girão). Nesta fase, o Sporting não se conseguia encontrar e praticava um hóquei aos repelões, com a “batuta” de Pedro Gil a não estar calibrada. O mau momento leonino no jogo obrigou o seu treinador, Paulo Freitas, a pedir um timeout quando estavam decorridos apenas quatro minutos e a verdade é que os visitados retificaram o que de menos bom estavam a fazer. Aos sete minutos a equipa de arbitragem assinalou penalty de Pedro Vaz sobre Matias Platero, mas Caio não conseguiu ultrapassar a intuição de Tuga e quatro minutos depois Platero tocou a bola com o patim na sua área para nova penalidade, desta vez no lado contrário, ainda que o desfecho tenha sido o mesmo, já que Vasco Luís não conseguiu evitar que Girão adivinhasse o lado e defendesse também ele o castigo máximo. No mesmo minuto, uma stickada de Pedro Gil para boa intervenção de Tuga deixou Vasco Luís só para dominar a bola em condições no interior da sua área, mas o capitão alvinegro falhou a receção e João Pinto nas suas costas inaugurou o marcador. Dois minutos volvidos, Vasco Luís atirou ao poste numa poderosa meia-distância, sendo que André Moreira na recarga atirou contra Girão e na resposta imediata Henrique Magalhães aproveitou um desentendimento defensivo entre Vasco Luís e Pedro Vaz para descobrir Vítor Hugo, completamente solto ao segundo poste, para este último fazer o 2-0. O HCT sentiu o toque do segundo golo e até ao descanso permitiu domínio completo ao Sporting, sendo que o único momento de “frisson” junto da baliza de Girão se deu numa perca de bola de Caio no meio-campo, com Janeka isolado a atirar ao poste. Ao intervalo o resultado cifrava-se nos 2-0.  

Para a segunda parte esperava-se equilíbrio e disputa do resultado, mas a entrada desconcentrada dos turquelenses e a eficácia dos sportinguistas deitou por terra qualquer tipo de ambição alvinegra. Logo aos dez segundos o argentino Matias Platero aproveitou uma sobra na área de Tuga e bateu o guardião turquelense pela terceira vez. Três minutos depois foi a vez de Henrique Magalhães fugir a Vasco Luís para receber uma fantástica assistência de Pedro Gil e fazer o 4-0 bem no coração da área forasteira. A entrada na etapa complementar “matou” por completo as aspirações dos comandados de Jorge Godinho e acabou também com o espetáculo, que até então, diga-se em abono da verdade, também não tinha sido muito entusiasmante. Aos sete minutos Pedro Gil aproveitou uma transição falhada do HCT para simular e deitar Tuga, picando também ele o ponto já dentro da área no 5-0. Aos doze minutos foi a vez de Vítor Hugo aproveitar a passividade latente da defesa turquelense e mais uma segunda bola para fazer o 6-0. Sete minutos volvidos, para fechar as contas leoninas, o capitão João Pinto “bisou” num ataque rápido em que passou a oposição de Daniel Matias e atirou rasteiro, por entre as pernas de Tuga. O 7-0 era um resultado extremamente pesado, que castigava a ineficácia inicial dos forasteiros, mas que foi atenuado pelo jovem Tiago Mateus, ele que tinha saído do banco dois minutos antes, para assinar um grande golo, numa transição rápida de 4x3, em que o camisola 58 turquelense stickou forte e muito bem colocado, não dando hipóteses de defesa a Ângelo Girão. Até final destaque ainda para uma penalidade desperdiçada por André Moreira, ele que tentou ludibriar o recém-entrado guardião, José Diogo Macedo, mas permitiu primeiro uma defesa guardião leonino e na repetição do castigo (jogadores do Sporting saíram antes da área contrária) atirou ao lado. No final o 7-1 “espelhado” no marcador revelou-se um castigo demasiado duro para os turquelenses, ainda que esta tenha sido, sem margem para grandes dúvidas, a sua exibição menos conseguida na temporada.

Ficha Técnica:

Local: Pavilhão João Rocha - Lisboa

Dia/Hora: 18 de novembro de 2017, às 19H

Competição: Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins 2017/18 (5ª jornada)

Árbitros: Rui Torres (Minho), José Pinto (Porto), Vera Fernandes [3º árbitro] (Coimbra) e Bernardo Alves [4º árbitro] (Coimbra)

Sporting C.P.: [61] Ângelo Girão (GR), [17] Matias Platero (1), [9] Pedro Gil (1), [16] João Pinto “Mustang” (C) (2), [57] Toni Pérez, [91] José Diogo Macedo (GR), [8] Ricardo Oliveira “Caio”, [30] Vítor Hugo (2), [4] Ferran Font e [88] Henrique Magalhães (1).

Treinador: Paulo Freitas

H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz, [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C), [7] André Moreira, [10] Samuel Santos (GR), [22] Luís Silva, [4] Daniel Matias, [57] João Silva “Janeka” e [58] Tiago Mateus (1).

Treinador: Jorge Godinho

Faltas de Equipa: 6-6

Disciplina: Nada a assinalar.

Resultado ao intervalo: 2-0

Resultado Final: 7-1

No próximo sábado, 25 de novembro de 2017 pelas 21h, regresso das competições europeias a Turquel, com a disputa da 2ª Mão dos 16 Avos-de-Final da Taça CERS entre o HCT e os suíços do Genève RHC. Na 1ª Mão em terras helvéticas os turquelenses, apoiados por quase três dezenas de emigrantes, venceram por 3-5 e a eliminatória decide-se em Turquel, perante um conjunto de valor, que tentará surpreender os comandados de Jorge Godinho no próximo sábado. Será um jogo a não perder, que marca o início de um novo ciclo “pós-grandes”.

Fotos: Carmo Honório